Alice

Postado em

Sei que é arriscado comentar episódios-piloto, mas Alice não merece a onda de comentários negativos que anda recebendo. Não digo que eu tenha caído de amores pelo projeto de Karim Aïnouz e Sérgio Machado (a campanha de marketing quer que eu me apaixone, e tudo o que está rolando é uma paquera tímida), mas taí uma série capaz de transportar para a tevê muito do que se tenta de mais interessante no cinema brasileiro contemporâneo.

Muito longe de bobagens como Mandrake, que não fazem nada além de chover no molhado, Alice é outra história, um outro Brasil, um outro cinema (sim, cinema). O olhar sensível de Aïnouz e de Machado para o ambiente que cerca os personagens (que vimos em O céu de Suely e em Cidade Baixa, por exemplo) se deixa revelar logo nas primeiras cenas, rodadas em Palmas, Tocantins. Quando a câmera se desloca para São Paulo, o que vemos não é uma cidade à cartão-postal nem à filme de horror, mas uma terra estrangeira filtrada pela percepção da personagem principal, entre o pânico e o deslumbramento.

Nas matérias de jornal, o que comentam é uma suposta inverossimilhança do roteiro (ninguém reparou as referências a Lewis Carroll?) e uma tese de que Karïm e Machado fizeram concessões demais. Por quê? Por terem optado por uma montagem mais acelerada, sem longos planos-seqüência? Por terem mergulhado numa narrativa urbana e fluorescente, como quem descobre um Brasil que já foi descoberto?

“Acho que a autoralidade está muito mais ligada ao olhar que às escolhas temáticas”, comentou Aïnouz. Alguém discorda? No fim das contas, a forma como os cineastas observam e encenam o país é mais importante que detalhes de dramaturgia – e tudo o que vi parece bastante coerente com o trabalho da dupla no cinema. Se eles conseguirem levar essas possibilidades até o fim, Alice será a primeira série brasileira da HBO digna de um box de DVDs. Estou acompanhando.

5 comentários em “Alice

    Érico disse:
    setembro 22, 2008 às 5:33 pm

    Se for bastante ruim, ainda vai ser melhor que Mandrake..

    Tiago Superoito respondido:
    setembro 22, 2008 às 5:41 pm

    É melhor. E não é bastante ruim.

    Érico disse:
    setembro 22, 2008 às 6:36 pm

    Acho que um dos maiores erros de muitas séries de TV é justamente querer aparecer cinema, sendo que as da HBO series são campeãs nisso. Vou dar uma conferida nessa depois mesmo assim.

    Tiago Superoito respondido:
    setembro 22, 2008 às 6:58 pm

    Bem, pra mim não tem problema se parece cinema ou tevê, na verdade isso tudo é bastante relativo.

    Érico disse:
    setembro 22, 2008 às 7:14 pm

    Concordo com você, também não me expressei direito. Não quis dizer que sou contra a intenção, mas as experiências de fato não deram muito certo, principalmente dessas séries recentes.

    Mas tem coisas legais doutros tempos sim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s