Mixtapes! | Duas vezes julho

Postado em Atualizado em

A mixtape de julho (e não encontro definição melhor) é uma mãe.

Sabe quando você vai num daqueles bares bacanas que oferecem dois drinks ao preço de um? Sabe quando você pede o hambúrguer e ganha um pacote de fritas? É mais ou menos isso.

Minto: é muito melhor do que isso. Você não paga absolutamente nada e ainda leva uma mixtape totalmente grátis. É uma transação incrível ou não é?

Daí vocês me perguntam: por que o surto de generosidade, ó bartender? Sinceramente: não foi intencional. Quando comecei a juntar as músicas da mixtape, acabei com um combo de 30 faixas. Tudo isso. Uma fartura. Daí me vi diante de duas opções: descartar a maior parte das faixas, pelo bem da coesão; ou montar duas mixtapes, uma ligeiramente diferente da outra.

Minha primeira decisão foi dar uma de Edward Mãos-de-Tesoura e cortar, cortar, cortar. Terminei com um disquinho de 12 faixas, esquizofrênico que só ele. Depois, já quase de madrugada, deitei (literalmente) a cabeça no travesseiro e decidi acolher todas as canções rejeitadas, deletadas, injustamente execradas. Terminei com duas mixtapes, 22 faixas, e assunto encerrado.

Eu sei, eu sei, eu sei que dá uma preguiiiiça danada fazer o download de duuuuas mixtaaaapes e depois ainda ter que escutaaaaar a baboseira toda (só de escrever essa frase, bateu um cansaaaaço). Nos poupe, Tiago! Mas (aí vai o aspecto gentil da história) você não precisa adquirir as duas mixtapes. Elas são bem grandinhas e sabem andar com as próprias pernas. Na verdade, elas têm muito pouco a ver uma com a outra. Não são irmãs nem nada. Talvez primas, mas nunca irmãs.

O esquema funciona assim:

A primeira parte da mixtape é (como dizer?) um filme da Sofia Coppola. Delicadeza com algo de malícia. Dream pop, power pop, odes a Brian Wilson, cantantes melancólicos, muita saudade e tristeza e doçura. É a mixtape mais tocante que você ouvirá na sua vida, eu garanto. Tem Department of Eagles, tem Foals, tem Avi Buffalo, tem Best Coast, tem Mystery Jets, tem Here We Go Magic (olha aí, Felipe!) e tem até Johnny Cash. Uma lindeza. 

Esta primeira parte é uma continuação da mixtape de abril, sentimental e siderada. E é dedicada a duas pessoas muito bacanas que costumam baixar as mixtapes e comentar com certa frequência aqui no blog: o Daniel, do Power Pop Station, e o Pedro Primo, do Ouvido Cego. Se vocês curtirem, ficarei bastante satisfeito.

A segunda parte da mixtape é (como dizer?) um filme do Robert Rodriguez. Com efeitos especiais toscos, dublês, mocinhas estridentes, passagens absurdas, muita emoção e sedução. É como que dividido em duas partes: na primeira, um balancê infernal. Na segunda, guitarras pegando fogo. Tem M.I.A., tem Gaslight Anthem, tem a nova do Kanye West, tem Big Boi, tem Wavves e fecha com Arcade Fire – que, apesar de ter entrado na mixtape do mês passado, assina o disco que mais gostei de ouvir neste mês: The suburbs. Por isso eles aparecem na foto lá em cima.

Esta primeira parte é uma continuação da mixtape de maio: tique nervoso e adrenalina. E é dedicada a todo mundo que usa headphones para matar o tédio provocado por exercícios físicos repetitivos.

Assim funciona. Faça o que bem entender, ok? Ouça apenas a primeira, ouça apenas a segunda, ouça as duas ou não ouça nenhuma. Não sou seu pai e não vou monitorar seu IP. Fique à vontade (e, como sempre, a lista das músicas está logo ali na caixa de comentários).

Só peço um favor: se aqueles que ouviram a(s) mixtape(s) fizerem um singelo comentário, vai ser joia. “Sua gentileza levar-lhe-a ao sucesso”, li agorinha mesmo numa mensagem que encontrei dentro de um biscoito chinês. Sigam o conselho e sejam felizes.

Faça o download da primeira parte da mixtape aqui ou aqui.

E (força, rapaz!) faça o download da segunda parte aqui ou aqui.

30 comentários em “Mixtapes! | Duas vezes julho

    Tiago Superoito respondido:
    julho 29, 2010 às 11:59 pm

    Primeira parte

    1. Can’t help but wonder where I’m bound – Johnny Cash
    2. Oh God, oh dear – ceo
    3. Flash a hungry smile – Mystery Jets
    4. Brightest minds – Department of Eagles
    5. This orient – Foals
    6. She gone – Gonjasufi
    7. Truth sets in – Avi Buffalo
    8. Summer holiday – Wild Nothing
    9. Honey – Best Coast
    10. Casual – Here We Go Magic
    11. Sweetness – Micah P. Hinson

    Segunda parte

    1. XXXO – M.I.A.
    2. Convertable balloon – Wavves
    3. Tangerine – Big Boi
    4. Power – Kanye West
    5. Everything you wanted – Kele
    6. Let’s get out of here – Les Savy Fav
    7. Old haunts – The Gaslight Anthem
    8. One polaroid a day – Ted Leo and the Pharmacists
    9. Running out – Scissor Sisters
    10. Faith – Alejandro Escovedo e Bruce Springsteen
    11. Suburban war – Arcade Fire

    Ju Guedes disse:
    julho 30, 2010 às 12:18 am

    depois de ouvir prometo fazer um comentário gentil, mas por enquanto, é só pra avisar que o link do mediafire da primeira parte é da mixtape de abril – que, aliás, é uma das coisas que mais alegra meus dias ultimamente :)

    Tiago Superoito respondido:
    julho 30, 2010 às 12:19 am

    Ops, Ju. Vou corrigir. Abração!

    Felipe Queiroz disse:
    julho 30, 2010 às 12:33 am

    Ah! Finalmente Here We Go Magic! eheh

    Depois que ouvir também comentarei. De começo gostei de ver Gonjasufi, um dos melhores álbuns do ano. Achei que você tinha esquecido do Ted Leo and the Pharmacists, que é uma belezinha também. Álbum que eu senti falta no seu blog é o último do The Fall, que não é nada de mais, mas mesmo assim muito bom.

    Tiago Superoito respondido:
    julho 30, 2010 às 12:36 am

    Vou ouvir, Felipe.

    O Here We Go Magic eu já queria incluir numa mixtape faz tempo, mas nunca encontrava o lugar certo. Agora deu.

    AB disse:
    julho 30, 2010 às 2:23 am

    (Ainda) não ouvi e (já) gostei. (Sério. Por incrível que pareça, este mês eu já ouvi mais “discos” que você…)
    Gracias pela tape again, my friend.

    Gabi de Almeida disse:
    julho 30, 2010 às 2:31 am

    Tiago, descobri as mixtapes tarde, mas estou recuperando o tempo perdido. Tô adorando a primeira parte. Assim que terminar o download da segunda vou partir para as mixtapes anteriores.
    Depois quero que você me diga da onde vc tira tempo para ser um puta jornalista, ver todos os seriados, fazer o programa, ver filmes, atualizar os posts enooormes daqui (acho ótimo, viu) e ainda por cima organizar mixtapes. Se eu ainda me lembro você namora e tem família, certo? Como pode?

    Tiago Superoito respondido:
    julho 30, 2010 às 2:35 am

    Valeu, AB!

    Pois é, Gabi, nem eu consigo entender, haha. Depois diga o que achou da mixtape, ok?

    Julia Guedes disse:
    julho 30, 2010 às 2:53 am

    ok, mixtapes devidamente ouvidas: tá uma beleza a desse mês.

    e só um comentário, que vi você falando no twitter que é difícil quem visite regularmente o blog: acompanho seus (vários) blogs desde que tinha uns 16 anos, e faço 22 semana que vem. uma leitora fiel você tem, ao menos, hahaha :)

    Tiago Superoito respondido:
    julho 30, 2010 às 10:06 am

    Legal que você gostou, Julia!

    E, se você visita meus blogs há tanto tempo, sabe mais sobre a minha vida do que eu mesmo sei, haha. Mas costumo notar que geralmente as pessoas acompanham por um tempo e depois perdem o interesse. É natural. Lembro de muita gente que comentava religiosamente e sumiu de um dia pro outro. Aposto que muitas olham pro blog hoje e se perguntam: ‘como é que eu fui dar trela pra esse sujeito?’. Já me acostumei ao fato de que tenho que escrever cada texto como se eu estivesse escrevendo o primeiro texto.

    Pedro Primo disse:
    julho 30, 2010 às 3:56 pm

    Opa, brigado pela homenagem, hehehe. Vou baixar as duas e depois comento, mas adianto que provavelmente vou me divertir mais com a segunda.

    Tiago Superoito respondido:
    julho 30, 2010 às 4:52 pm

    Pensei nisso, Pedro, mas eu acho que a primeira parte ficou mais legal.

    felipe disse:
    julho 30, 2010 às 6:01 pm

    “Não sou seu pai e não vou monitorar seu IP.” hehehe

    gostei do blog, vou baixar as mixtapes e comento.

    Felipe Queiroz disse:
    julho 30, 2010 às 9:51 pm

    Ouvi as duas Mixtapes, Tiago. Ambas ficarão muito boas! Como sou um rapaz mais ligado a barulho, tomei mais gosto pela segunda. Só retiraria a faixa do Kele por questão de gosto (acho insuportável). No lugar tentaria encaixar “Revival”, nova ótima música do Deerhunter.

    Gostei muito também da nova do Kanye West e de seu disfarçado sample de 21st Century Schizoid Man.

    Tiago Superoito respondido:
    julho 31, 2010 às 12:55 am

    Ainda não ouvi essa do Deerhunter, Felipe. Vou procurar.

    Pedro Primo disse:
    julho 31, 2010 às 3:04 pm

    Gostei mais da segunda para ouvir, mas a primeira tá melhor mesmo, parece a mais bem montada que você já fez (mais uniforme). E Tangerine é a minha favorita do Big Boi, hehe.

    Tiago Superoito respondido:
    julho 31, 2010 às 5:55 pm

    Sim, Pedro, a primeira parte é a melhor mixtape do ano, quiça de todos os tempos. haha.

    G. Dylan disse:
    agosto 1, 2010 às 1:19 am

    É. Como é uma tendência minha, fiquei com a primeira parte. Mas tenho gostado de algumas coisas da segunda. Aliás, desde The Roots na mixtape de junho.

    Tiago Superoito respondido:
    agosto 1, 2010 às 1:46 am

    Mas a primeira é melhor mesmo.

    Se bem que, depois ouvir muito, estou me afeiçoando à segunda.

    Karolina disse:
    agosto 1, 2010 às 2:21 pm

    Tiago, eu adorei as duas mixtapes. A primeira é fantástica – e realmente poderia ser trilha sonora dos filmes da Sofia Coppola :) A segunda é muito boa também – aliás, confesso que me surpreendi, porque eu não tinha muita fé nela não, hoho!

    Tiago Superoito respondido:
    agosto 1, 2010 às 4:48 pm

    Viu? Eu avisei! :)

    Daniel disse:
    agosto 17, 2010 às 11:53 pm

    Tiago, eu realmente baixava todas as mixtapes e comentava. Exatamente a de julho eu não baixei, nem cheguei a ler o post (estava meio atolado de coisas na época) e não vi q vc dedicou a primeira parte a mim e ao Pedro Primo !! Imperdoável, me desculpe !!

    Baixando já a mixtape (a primeira parte ainda está com link ativo) e depois, lógico, te digo o que achei.

    Muito obrigado !!

    Abração.

    Tiago Superoito respondido:
    agosto 18, 2010 às 12:41 am

    Vai lá, Daniel. Depois comente. Abraço.

    Daniel disse:
    agosto 18, 2010 às 6:19 am

    É, rapaz, acho q vc acertou em cheio…

    A primeira parte pode ser avaliada de várias formas. Não posso dizer q é a melhor em termos das músicas selecionadas (me refiro à qualidade), pq isso varia de pessoa para pessoa, mas posso dizer q com absoluta certeza foi a q eu mais gostei, a q me “disse” mais dentre todas as tuas mixtapes q eu ouvi. Mas se vc for pensar em termos de uniformidade, coesão…aí sim eu te digo q é a melhor.

    Eu sou um pouco mais velho q vc e no período pré-Nirvana definir algo como “pop” era chamá-lo de descartável, medíocre. Havia a tal separação entre o “mainstream” e o “alternativo”, até q surgiu o Nevermind e aquele pessoal todo ficou perdido: o q eu faço com isso?

    Deve ser da idade preferir o pop, as melodias ganchudas, as músicas q agradam de cara. E vc juntou um punhado de ótimas canções pop, desde as clássicas (Mystery Jets, Best Coast) até as “dreamy” (Wild Nothing, Here We Go Magic). Se eu fosse citar uma única falha de 2:45 mns seria o Gonjasufi, introduzindo muita estranheza onde não devia haver :)

    Ótimas abertura e fechamento tbm, como q fazendo um “círculo”. Aprovadíssima !! Abraços

    Daniel disse:
    agosto 18, 2010 às 6:22 am

    Agora vou ouvir a segunda parte. E a dúvida da Gabi de Almeida lá em cima é a mesma q a minha: quantas horas tem o seu dia, cara? Só 24 horas não pode ser…rs

    Tiago Superoito respondido:
    agosto 18, 2010 às 12:37 pm

    A ideia era fazer uma mixtape mais coesa mesmo, Daniel, por isso juntei as músicas que não cabiam nessa ideia (que você descreveu muito bem) e deixei para a “parte 2”. A inclusão do Gonjasufi era pra temperar o CD com um pouco de estranheza mesmo – eu estava achando róseo demais. Mas bom que você gostou, meu velho. Obrigado.

    Meus dias têm 24 horas, e são terrivelmente curtos. Além de tudo isso que a Gabi falou, eu durmo muito (umas oito horas por dia de sonhos bizarros e ridículos) e faço exercícios físicos. Tenho muitos projetos que não consigo desenvolver, textos deixados pela metade e livros que eu gostaria de ler. Por mim, os dias teriam 50 horas.

    Daniel disse:
    agosto 19, 2010 às 3:18 am

    Gostei mesmo Tiago, e vc sabe q quando eu não curto muito eu te digo.

    Ouvi a 2a. parte. E preciso te confessar q quando entrou o Les Savy Fav eu senti um certo alívio. Como vc disse, a primeira metade me lembra gente correndo nas esteiras das academias. Nada contra música eletrônica, hip-hop, etc., apenas realmente não curto.

    Mas aí te digo q a segunda metade é uma das melhores junções de músicas q vc já fez. Vc não acha q ela tem muito do espírito da 1a. parte da mixtape, apenas soando…mais upbeat (na falta de palavra melhor, e nem sei se estou usando-a corretamente)? E meu caro, qualquer mixtape vale a pena se nela estiver a sensacional “Suburban War”, uma das melhores músicas do ano.

    Mas cara, essa equação ainda não fecha: oito horas por dia de sono, exercícios físicos, e vc ainda arruma tempo pra escrever sobre música e cinema, e com o teu nível de profundidade? Se vc queria 50 horas por dia, em 24 vc já está fazendo coisa à beça (rs). Abraços.

    Tiago Superoito respondido:
    agosto 19, 2010 às 12:33 pm

    Acho que o meu maior defeito é tentar fazer tudo ao mesmo tempo e não conseguir o tal “nível de profundidade” que eu desejo. Enfim. Mas a vida é assim mesmo.

    Olha, você pegou EXATAMENTE a ideia da 2a mixtape, que era repetir o espírito da 1a parte de uma forma mais “upbeat”. É isso aí. Vamos ver se a mixtape de agosto consegue mostrar alguma coisa um pouco diferente disso aí.

    Daniel disse:
    agosto 19, 2010 às 3:40 pm

    Eu acho q vc escreve textos com muita profundidade. Dá sempre a impressão de q ouviu os discos várias vezes, com total atenção, e muitas vezes fazendo conexões com questões pessoais tuas, o q é difícil pra cacete. Fazer uma análise puramente “técnica” de um disco está longe de ser fácil, mas é algo pra q vc pode se condicionar. Já uma análise emocional não, não é sempre q se está num nível de sensibilidade adequada pra isso.

    Sem rasgação de seda !! É isso q eu percebo dos teus textos.

    Tiago Superoito respondido:
    agosto 19, 2010 às 10:56 pm

    É bondade sua, Daniel, mas bacana, obrigado.

    Eu tento ouvir os discos pelo menos três vezes antes de escrever. Um crítico que admiro muito, que trabalhou comigo há alguns anos, me ensinou a ‘técnica’ – e funciona! :)

    E sobre as questões pessoais, cá pra nós: trabalho num jornal, vivo escrevendo textos ‘neutros’ e distanciados. O blog é o momento em que eu respiro, arrisco, quebro a cara, erro feio, pago mico e escrevo da forma como bem entendo. É libertação, playground, hora do recreio. Mas, apesar de parecer que sou franco em excesso, tomo cuidado para não expor pessoas que conheço ou ser desrespeitoso. Tem limite pra tudo, até pra esta avacalhação aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s