Meryl Streep

cine | A Dama de Ferro

Postado em Atualizado em

No contrafluxo de um J. Edgar ou de um Não Estou Lá, serve de exemplo para o que há de mais antiquado no filão das cinebiografias. De tão didaticamente ruim, de tão míope, poderia ser usado até como material educativo para alertar alunos de jornalismo: o retrato da primeira-ministra inglesa Margaret Thatcher não só ameniza fatos que são de amplo conhecimento (a Guerra das Malvinas, por exemplo) como está sempre desviando a câmera para não encarar os aspectos mais complicados, e controversos, da personagem que decide perfilar. Thatcher, recriada por uma Meryl Streep emperequetada num cosplay im-pe-cá-vel, aparece na tela como uma senhora solitária, saudosista, às voltas com as dificuldades de se livar do fantasma (metafórico) do marido morto. Talvez por não ter encontrado muitos ganchos sentimentais na trajetória da poderosa, a diretora Phyllida Lloyd (de Mamma Mia, estão avisados) usa a personagem como motivo para um draminha manso, pra toda a família. Evite.

(The Iron Lady, Inglaterra, 2011) De Phyllida Lloyd. Com Meryl Streep, Jim Broadbent e Richard E. Grant. 105min. D