cine | Toda forma de amor

Postado em Atualizado em

Admito que bateu calafrio quando vi o nome de Miranda July (brr!) no topo da lista de agradecimentos deste Beginners. Isso porque eu havia passado praticamente o filme inteiro criando conexões mentais (nada complexas, aliás) entre os personagens de Mills a os tipos inventados por July. Todos eles vivem num mesmo mundo-tumblr, onde reinam a autopiedade, o narcisismo (disfarçado de melancolia) e as fofurices visuais (importadas de anúncios de tevê e de filmes do Jeunet). Eu só recomendaria este drama indie a quem gostou de O Futuro — e não só porque Beginners tem um cachorro que pensa. O bichinho é menos enfático, no entanto, que o gato deprê de Miranda.

O personagem mais interessante, Hal Fields, é um senhor de 78 anos que, após a morte da esposa, decide se assumir gay. Quem o interpreta, dignamente, é Christopher Plummer. Mas o diretor está mais interessado em outro personagem: o filho de Hal, Oliver, um cartunista especial, único-no-mundo (Ewan McGregor), que tenta superar um momento muito difícil da vida e acaba se apaixonando por uma mulher especial, única-no-mundo (Mélanie Laurent). Os dois são deprimidos e deprimentes, porém adoráveis (aos olhos do diretor e deles próprios).

O filme anterior de Mills, Impulsividade, contém os mesmos acessórios vazios que listei no primeiro parágrafo. O protagonista também sente pena de si próprio, e passa quase toda a trama chupando o dedão.

(Beginners, EUA, 2011) De Mike Mills. Com Ewan McGregor, Christopher Plummer e Mélanie Laurent. 105min. D+

12 comentários em “cine | Toda forma de amor

    Adalberto disse:
    janeiro 5, 2012 às 9:40 pm

    Tiago, também achei “Impulsividade” um porre…
    Tanto que, não tem nenhuma chance de eu perder tempo com esse filme.
    E pior que agora, Mike Mills tem tempo de sobra para “dirigir” filmes, né? Hehehe…

    gabrielraugusto disse:
    janeiro 5, 2012 às 10:12 pm

    Só eu achei essas pessoas únicas-no-mundo adoráveis também?

    Tiago respondido:
    janeiro 5, 2012 às 10:31 pm

    Gabriel, aposto que não foi só você. Eu é que não curto esse tipo de personagem. Mas tem quem curta, então ok. Essa é só minha opinião, nada mais. Abs.

    Thaís disse:
    janeiro 6, 2012 às 1:58 am

    O D+ foi um leve balde de água fria, mas ainda assim vou assistir pra saber se gosto ou não…

    matias disse:
    janeiro 6, 2012 às 4:43 am

    quando eles se encontram pela primeira vez e a moça escreve no bilhete ”podemos apenas dormir?” eu fiquei feliz por n ter sido “podemos ser apenas parceiros sexuais, sem envolvimento emocional?” acho que isso aconteceu nos últimos 10 filmes q vi..

    Tiago respondido:
    janeiro 6, 2012 às 10:03 am

    Hahaha, também pensei nisso, Matias. Mas essa história de “vamos só dormir um ao ladinho do outro” é um baita clichezão de filme “sensível”, né não?

    Thaís, o filme foi um balde de água fria pra mim. Mas talvez você curta. Não sei.

    dantast disse:
    janeiro 6, 2012 às 12:08 pm

    Falando em filme com fofura e personagens-adoráveis-e-únicos-no-mundo você chegou a ver Românticos Anônimos? Estreou na última (ou penúltima) semana do ano. ADORARIA ler suas impressões sobre ele.

    Tiago Superoito respondido:
    janeiro 6, 2012 às 12:10 pm

    Quase vi esse filme, Românticos Anônimos, mas desisti na bilheteria do cinema. O trailer é horrível, possivelmente levaria um D também.

    Jonathan Messias disse:
    janeiro 6, 2012 às 3:53 pm

    Putz até gostei do filme, mas lendo seu texto comecei a ver algumas coisas um pouco irritantes no filme. Mas tá com saldo positivo ainda assim. Parabéns pelo texto, gosto de ver um texto discordando do que gosto, ajuda a analisar as coisas por outros ângulos.

    E pra quem gostou do filme, como eu, não estamos sozinhos não, o filme tem uma ótima média no metacritic (81 – http://www.metacritic.com/movie/beginners).

    Tiago Superoito respondido:
    janeiro 6, 2012 às 4:07 pm

    Sim, o filme foi superelogiado.

    Alê Marucci disse:
    janeiro 6, 2012 às 4:26 pm

    Eu queria é que o foco tivesse sido o casamento de Hal Fields. Aí sim poderíamos ter visto uma história interessante. Porque pelamor, né? O casal de protagonistas só não é mais chato que o casal de Inquietos.

    Tiago Superoito respondido:
    janeiro 6, 2012 às 4:29 pm

    Acho que QUALQUER trama seria mais interessante que a do casalzinho chato. Até a história do cachorro pensante.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s