Dia: janeiro 5, 2012

cine | Toda forma de amor

Postado em Atualizado em

Admito que bateu calafrio quando vi o nome de Miranda July (brr!) no topo da lista de agradecimentos deste Beginners. Isso porque eu havia passado praticamente o filme inteiro criando conexões mentais (nada complexas, aliás) entre os personagens de Mills a os tipos inventados por July. Todos eles vivem num mesmo mundo-tumblr, onde reinam a autopiedade, o narcisismo (disfarçado de melancolia) e as fofurices visuais (importadas de anúncios de tevê e de filmes do Jeunet). Eu só recomendaria este drama indie a quem gostou de O Futuro — e não só porque Beginners tem um cachorro que pensa. O bichinho é menos enfático, no entanto, que o gato deprê de Miranda.

O personagem mais interessante, Hal Fields, é um senhor de 78 anos que, após a morte da esposa, decide se assumir gay. Quem o interpreta, dignamente, é Christopher Plummer. Mas o diretor está mais interessado em outro personagem: o filho de Hal, Oliver, um cartunista especial, único-no-mundo (Ewan McGregor), que tenta superar um momento muito difícil da vida e acaba se apaixonando por uma mulher especial, única-no-mundo (Mélanie Laurent). Os dois são deprimidos e deprimentes, porém adoráveis (aos olhos do diretor e deles próprios).

O filme anterior de Mills, Impulsividade, contém os mesmos acessórios vazios que listei no primeiro parágrafo. O protagonista também sente pena de si próprio, e passa quase toda a trama chupando o dedão.

(Beginners, EUA, 2011) De Mike Mills. Com Ewan McGregor, Christopher Plummer e Mélanie Laurent. 105min. D+

Anúncios