Os melhores filmes de 2010 (10-1)

Postado em Atualizado em

Bem-vindos ao top  10 de 2010.

Aos que chegaram agora, devo lembrar que este ranking inclui tão somente filmes que foram exibidos no circuito brasileiro de cinemas em 2010. Nada de trapaças, portanto.

E aí vocês vão fazer birra: mas Tiago, e agora, cadê o tio Boonmee? Calma lá. Antes da lista, cumprindo a promessa que fiz ontem, preparei um top 10 especial com os meus preferidos de 2010 entre os filmes que não entraram no circuito. Para mostrar que não guardo rancor, nada de eleger os piores filmes do ano. Pelo menos não por enquanto (ok, o campeão é Preciosa).

Os 10 que não entraram em cartaz: 1. Tio Boonmee, que pode recordar suas vidas passadas (Apichatpong Weerasethakul), 2. Mistérios de Lisboa (Raul Ruiz), 3. Cópia fiel (Abbas Kiarostami), 4. O estranho caso de Angélica (Manoel de Oliveira), 5. Somewhere (Sofia Coppola), 6. Homens e deuses (Xavier Beauvois), 7. O mágico (Sylvain Chomet), 8. Minha felicidade (Sergei Loznitsa), 9. As quatro voltas (Michelangelo Frammartino), 10. Armadillo (Janus Metz).

Agora, voltando ao mundo real, os primeiros da fila:

10 | Vincere | Marco Bellocchio

Bellocchio vê no fascismo um bombardeio de imagens: são panfletos, slogans, palavras de ordem, paixões, cenas de cinema que nos hipnotizam e atropelam. Um melodrama político dirigido com autoridade – e 40 graus de febre.

9 | Mother – A busca pela verdade | Madeo | Bong Joon-ho

Joon-ho quebra sutilmente as nossas expectativas (e um modelo de cinema policial) ao narrar uma trama de investigação pelo ponto de vista de uma personagem incapaz de analisar imparcialmente as pistas do crime. Um thriller maternal.

8Machete |Robert Rodriguez e Ethan Maniquis

O faroeste sangrento (e alucinado) de Robert Rodriguez é arte juvenil com alvos sérios. Quase nenhuma instituição norte-americana sobrevive ao herói bronco de Danny Trejo, orgulho latino.

7Ilha do medo | Shutter island | Martin Scorsese

Como se voltasse aos tempos de New York, New York, Scorsese cria um mundo artificial que está sempre prestes a ruir diante dos nossos olhos. É tudo ilusão. Não devemos, por isso, confiar totalmente nas imagens. Muito menos no narrador da trama.

6Guerra ao terror | The hurt locker | Kathryn Bigelow

Filmes de guerra nos chocam e perturbam, mas este parece ter outro desejo: com uma câmera curiosa, Bigelow quer apenas em identificar o que os soldados fazem, como fazem e por que. As respostas não são simples.

5 | Ponyo – Uma amizade que veio do mar | Hayao Miyazaki

Antes de um “filme infantil”, a criação de Miyazaki é um mergulho na imaginação das crianças. Sem barras de segurança (ou didatismo; aprenda aí, Christopher Nolan). Uma fantasia em tom pastel, uma fofura, e mais surreal do que qualquer brinquedo da Pixar.

4 | Film socialisme | Jean-Luc Godard

Podemos definir dezenas de itinerários para navegar neste novo filme caseiro de Godard. Eu, que preciso fazer a viagem novamente (o discurso me pareceu um enigma), por enquanto me deixo levar pelo poder superficial das imagens: o sublime num colorido digital.

3 | À prova de morte | Death proof | Quentin Tarantino

Uma homenagem aos filmes baratos exibidos em cinemas vagabundos, certo? Para mim, é o filme em que Tarantino desossa o próprio estilo até encontrar sua matéria fundamental: as palavras, a ação, a graça, o horror e o cinema. Nervos à mostra.

2Vício frenético | Bad lieutenant – Port of call: New Orleans | Werner Herzog

Esqueça que este filme nos foi vendido como um remake picareta. Não: ele é um documentário sobre a viagem de Werner Herzog a New Orleans, guiado por um ensandecido Nicolas Cage, aos becos de uma América alagada, despedaçada. Quem encarou como uma fita policial B perdeu o que ela tem de melhor: o olhar enojado de um cineasta que, como de costume, não se esquiva.

1 | Sempre bela | Belle toujours | Manoel de Oliveira

Os filmes de Manoel de Oliveira me parecem ao mesmo tempo cristalinos (a encenação está sempre visível) e misteriosos. A continuação de A bela da tarde, de Buñuel, ampliou essa impressão de que existe algo estranho, incompreensível, em um ambiente que me parece familiar. Mas por que, se está tudo às claras? Um homem e uma mulher, uma mesa de jantar, e toda uma história do cinema ao redor.

Anúncios

37 comentários em “Os melhores filmes de 2010 (10-1)

    Daniel Dalpizzolo disse:
    dezembro 20, 2010 às 11:52 pm

    Belo top dez. Aliás, 7 filmes em comum com a minha lista, não tinha como não achar bela.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 20, 2010 às 11:53 pm

    Também olhei pro top 10 e achei bem bonito, Daniel. E, tirando o Robert Rodriguez (adoro o filme, mas não coloco a mão no fogo pelo sujeito) só diretores que admiro muito.

    Daniel Dalpizzolo disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:00 am

    Mas Polanski é meu number one – no caso de não considerar Ervas Daninhas.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 12:01 am

    Polanski tá meio longe na minha lista, mas belo filme!

    Pedro Primo disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:08 am

    Bela lista, tem dois que não vi, o do Godard e do Manoel de Oliveira, vou correr atrás.

    Meu top ficou com o Scorsese (um tapa na cara dos sonhos corretinhos do Nolan), que é de longe o filme que mais me impressionou e um pouco do motivo de eu ter me viciado em cinema esse ano. Corri atrás de algum que me deixasse mais perdido e encontrei um comentário seu sobre “Um corpo que cai” do Hitchcock, assisti, ainda sem palavras, que filme.

    Momento sentimental: agradeço muito por ter caído nesse blog por acaso no começo do ano, hahaha.

    Ailton Monteiro disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:10 am

    Essa só tem dois filmes em comum com a minha. Esse ano foi muito estranho pra mim. Me decepcionei com Scorsese e Eastwood. Vai entender…

    Daniel Dalpizzolo disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:12 am

    Se considerados os filmes lançados diretamente em dvd meu top conteria outro tapa na cara dos sonhos corretinhos de Nolan: Triangle, do Christopher Smith. Que considero bem melhor que Ilha do Medo também. É um filmaço.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 12:18 am

    Opa, Pedro, você viu ‘Um corpo que cai’ por causa de um comentário meu? Ganhei o dia. É meu filme favorito, você sabia? Decidi quando eu tinha uns 15 anos e até hoje ele continua no topo da lista (ameaçado frequentemente por ‘O demônio das onze horas”, do Godard).

    Eu é que agradeço, cara. Sem leitores bacanas não tem sentido fazer um blog.

    Não me decepcionei com nenhum dos dois, Ailton.

    Legal, Daniel, vou procurar.

    Pedro Primo disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:25 am

    Sabia. Eu li no top dos anos 50 da Liga dos Blogues Cinematográficos. Não sei se é meu favorito (é cedo pra dizer, ainda sou fã demais de “Pulp Fiction”), mas dos filmes que eu vi (e por enquanto foram poucos) é o que mais me deixou atorduado. Virou ameaça pro filme do Tarantino, hahaha.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 12:27 am

    Pulp Fiction era um dos meus favoritos quando eu tinha 15, 16 anos. Lembro que vi duas vezes no cinema e virei fã, adorava tudo o que era relacionado ao filme. Aí o tempo passou e hoje tenho medo de rever, hehe. Mas é um filme que tem IMENSO valor sentimental pra mim.

    Bruno Machado de Oliveira disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:40 am

    Vi “Ponyo” ontem e adorei. Miyazaki é mestre insuperável. “À Prova de Morte”, “Ilha do Medo” e “Vício Frenético” também estão no meu top 10.

    Já coloquei “Guerra ao Terror” na minha lista do ano passado. Como faz?

    Não vi os demais, infelizmente.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 12:45 am

    Não faz! hehe. Cada lista obedece um critério e tudo bem.

    Ponyo é uma beleza mesmo. E eu vi esse filme há tanto tempo. Aliás, o que há em comum entre Sempre Bela, À Prova de Morte e Ponyo é que vi esses filmes há séculos.

    Chico Fireman disse:
    dezembro 21, 2010 às 1:23 am

    Bela lista. Adorei ver “Ponyo” tão bem colocado. E “Vício Frenético” é isso tudo mesmo.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 1:27 am

    Ponyo nas cabeças!

    Você sabe que sou fã do Miyazaki, né, Chico…

    Felipe Queiroz disse:
    dezembro 21, 2010 às 2:41 am

    Engraçado como o desenho 2D de Ponyo encanta muito mais do que qualquer animação da Pixar. Aquelas ondas gigantes em forma de peixe…

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 8:36 am

    De acordo sobre Ponyo, Felipe.

    Diego disse:
    dezembro 21, 2010 às 8:59 am

    Acho que é a primeira vez que não vi seu primeiro colocado. Aliás, você não viu Viajo Porque Preciso?

    Filipe Furtado disse:
    dezembro 21, 2010 às 10:36 am

    Gosto de toda a lista (exceto pelo Herzog), mas é engraçado como a lista extra circuito é na média bem melhor.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 11:00 am

    Sim, Filipe, a lista extra circuito é melhor mesmo. Vamos esperar que muitos desses filmes entrem em cartaz para que a lista de 2011 seja mais interessante.

    Diego, vi sim, mas não gosto muito.

    Pedro disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:07 pm

    Esse ano eu me lasquei com os lançamentos cinematográficos. Tudo o que vi foram os filmes de circuito, sendo a maioria lixo. Nem Machete lançou no cinema daqui, e se depender do mesmo, perderei ver nenhuma dessas maravilhas escondidas por aí. Posso contar nos dedos as pérolas (A Rede Social, À Prova de Morte, Toy Story 3, O Escritor Fantasma) e os filmes divertidos, despretensiosos (Zumbilândia, cruzamento de Romero com Greg Mottola) que assisti. O mesmo Zumbilândia vai ficar provisoriamente na minha lista, até conseguir assistir tudo o que pretendo, incluíndo aí o que ainda vai lançar, tipo o da Coppola. Enfim, sua lista está (e deve ser) excelente hehe.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 12:13 pm

    O Zumbilândia é bacana, Pedro, eu gosto. Também gosto do filme do Coppola, mas não incluiria numa lista.

    Esse é o problema do circuito. Muitos dos filmes que entraram na minha lista foram vistos em viagens a São Paulo e ao Rio, ou, em poucos casos, via internet. Se eu fosse contar só os que passaram em Brasília, onde moro, o ranking ficaria bem minguado.

    Pedro disse:
    dezembro 21, 2010 às 12:17 pm

    Eu quis dizer o DA Coppola hehe. Mas o do Coppola também me interesso em ver.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 12:20 pm

    O da Coppola acho que estreia em janeiro.

    Alê Marucci disse:
    dezembro 21, 2010 às 3:55 pm

    Sacanagem eu não ter visto o seu primeiro colocado, pô!
    E nem devo ver porque, você sabe, o velho Manoel me dá sono, heheh.
    Também não vi o do Godard. Estou enrolando há duas semanas pra ver. Misto de medo e preguiça.
    De resto, adoro os filmes da sua lista, especialmente “Ponyo”. Deu uma vontade danada de rever.
    Beijo.

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 4:12 pm

    Esse filme dele é curtinho, Alê. Não vai dar sono. :)

    O do Godard tem que ver. Mas costumo gostar de qualquer filme que ele faz.

    E Ponyo é uma beleza mesmo.

      Alê Marucci disse:
      dezembro 21, 2010 às 10:59 pm

      Eu dormi durante “Singularidades de uma Rapariga Loira”, que deve ter uns 30 minutos, hahahah.

        Tiago Superoito respondido:
        dezembro 21, 2010 às 11:01 pm

        Verdade. Eu lembro disso. haha.

    Michel Simões disse:
    dezembro 21, 2010 às 10:36 pm

    Gosto, mas acho um filme menor o do Manoel, e o segundo colocado só está ai por conta do Cage né.

    Certeza que na minha vai ter esse Tarantino, mas ainda tô longe de rascunhar o meu top fim de ano. Bela lista e bela extra-circuito tb

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 21, 2010 às 10:46 pm

    O Cage tem um peso aí na lista, é claro. Hehe.

    Diego disse:
    dezembro 22, 2010 às 4:54 pm

    DOEU saber que você esnoba Viajo Porque Preciso dessa maneira :(

    Tiago Superoito respondido:
    dezembro 22, 2010 às 5:28 pm

    Eu acho legalzinho, Diego.

    Ailton Monteiro disse:
    dezembro 23, 2010 às 11:42 am

    Engraçado que eu revi este ano A BELA DA TARDE para me preparar para BELLE TOUJOURS, mas acabei não vendo. E fico pensando: será que vai chegar nos cinemas daqui? Eu até já tenho baixado, mas queria ver no cinema. É…Acho que não vem, não…

    Diego disse:
    dezembro 23, 2010 às 1:11 pm

    “Legalzinho” é esnobar. :(

      Tiago Superoito respondido:
      dezembro 23, 2010 às 1:21 pm

      Bom filme. Três estrelas. Não consigo ver nada além disso. Acho que daria um curta excelente.

    Diego disse:
    dezembro 23, 2010 às 2:55 pm

    Veja hoje, pós-tudo o que rolou nos últimos dois meses :(

      Tiago Superoito respondido:
      dezembro 23, 2010 às 3:12 pm

      Sai pra lá, Diegão. Tá maluco? Sou masoquista, mas nem tanto.

    top 10 | Os filmes de 2011 « superoito.com disse:
    dezembro 21, 2011 às 3:22 pm

    […] escrevi tanto sobre este filme – e ele aparecia no topo da lista dos meus favoritos entre os que não estrearam em 2010 – que corro o risco de ficar me […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s