Mixtape! | O melhor de outubro

Postado em Atualizado em

A mixtape de outubro foi gravada durante as minhas férias e, por isso, deve soar um pouco mais amena, um pouco mais leve, um pouco menos agoniada, um pouco menos pilha-de-nervos, um pouco menos tique-nervoso do que a de setembro. Ela até parece um pouco ensolarada, vejam só que coisa estranha.

Não é uma coletânea como as outras: a colagem foi feita não no fim, mas bem no meio do mês, antes da minha viagem a São Paulo (onde estou neste momento) e pouco depois da semana que passei no Rio de Janeiro. Portanto, o som remete muito mais a esse respiro carioca, do que à escala paulistana. A cor do som é mais azul do que cinza, portanto.

E só percebo isso agora, quando volto a ouvir o disquinho. As primeiras faixas evocam um souvenir de paraíso tropical – o mar, as moças de biquini, uma certa sensação de que as coisas vão terminar bem. Mas aí ele vai ficando um pouco estranho, um pouco torto, talvez você note climas cinematográficos, e (se você me conhece) talvez encontre nos versos e melodias muitas referências aos fatos que vivi, pessoas que conheci, sensações e incertezas… É, como sempre, uma mixtape muito pessoal.

Se existe uma palavra que define as minhas férias, ela tem quatro letras: fuga. Uma corrida louca, uma necessidade desesperada de ocupar o tempo (com filmes, palavras, discos, qualquer coisa) para que eu não corra o risco de ficar completamente sozinho, em silêncio, diante de mim mesmo. Não é simples.  

Ainda assim, apesar de ser tudo ainda sobre mim, dedico esta coletânea aos meus amigos mais próximos, que me ajudam mais do que eles próprios percebem. Principalmente ao Diego Maia, o bróder de São Paulo que, apesar de muito mais novo, é um exemplo pra mim: um dos sujeitos mais inteligentes que eu conheço, e não apenas por preferir músicas alegres às tristes.

Então esta é uma mixtape de músicas alegres. Ou quase. O disco preferido do mês foi The age of adz, do Sufjan Stevens. Mas, como ele acabou entrando na coletânea tortuosa de setembro, quem ilustra este post é o El Guincho, que gravou um dos discos mais vibrantes do ano. E um dos que me acompanharam durante estas férias estranhas. 

É uma mixtape com sabor de mate leão: tem, além de El Guincho, Delorean, Thurston Moore (interpretando Burt Bacharach), uma faixa emocionante do Clientele, Avey Tare, Manic Street Preachers, The Walkmen… A lista de músicas está logo ali na caixa de comentários.

Então faça o seguinte: tire a poeira da prancha, compre um bom protetor solar e faça o download da mixtape de outubro aqui ou aqui.

(E, depois, para alegrar o meu dia, não custa nada deixar um comentariozinho esperto sobre a coletânea. Não custa, custa? Não custa).

14 comentários em “Mixtape! | O melhor de outubro

    Tiago Superoito respondido:
    outubro 29, 2010 às 12:59 pm

    A lista de músicas:

    1 bombay, el guincho
    2 real love, delorean
    3 always something there to remind me, jim o’ rourke e thurston moore
    4 minotaur, the clientele
    5 auto-intoxication, manic street preachers
    6 angela surf city, the walkmen
    7 switchblade, jenny and johnny
    8 the things you notice, marnie stern
    9 lucky 1, avey tare
    10 true love will find you in the end, mates of state

    Chico disse:
    outubro 29, 2010 às 1:54 pm

    Nada do Hori? Pô.

    Tiago Superoito respondido:
    outubro 29, 2010 às 2:08 pm

    Não avacalha, Chico.

    Daniel disse:
    outubro 29, 2010 às 5:07 pm

    Acho q entendo perfeitamente quando vc diz q quis evitar ao máximo ficar sozinho, diante de si mesmo. Às vezes é um perigo ficar sem fazer nada e começar a pensar !!

    Bem, como de hábito vou baixar, ouvir, e deixar meu comentário.

    Mas algo me diz q vai dar praia !!

    Lauiza disse:
    outubro 29, 2010 às 6:29 pm

    Como você disse essa mixtape está mais alegre. Mas não vi sol o tempo inteiro. Em Minotaur,senti como naqueles dias em que você vai na escola de manhã e cai aquela chuva, o céu escuro, o barulho na sala e depois em casa fica aquela brisa cinza no quarto, mas é gostoso sabe? Uma chuva de verão.
    Agora venho nesse post defender a minha adorada terra, São Paulo não tem escalas de cinza. Após mudar pra Curitiba eu entendi o que era de fato a cor cinza, suas escalas e seus tons.
    Bom restante de férias Tiago!

    Lauiza disse:
    outubro 29, 2010 às 6:30 pm

    Ah só pra constar, gostei mais dessa mix tape do que a de setembro! ;)

    Diego disse:
    outubro 29, 2010 às 7:53 pm

    Nhóim :~

    Issae, Lauiza!

    Tiago Superoito respondido:
    outubro 30, 2010 às 10:43 am

    Pois é, Daniel, acho que você entendeu.

    Lauiza, eu não deixei claro, mas gosto bastante de São Paulo. Não conheço Curitiba muito bem, mas estive aí uma vez. De qualquer forma, eu estava falando mais sobre a impressão de contraste que senti entre esses períodos que passei no Rio e SP… Se eu gravasse esta mixtape hoje, acho que sairia um pouco diferente. E concordo quando você diz que o sol não brilha o tempo inteiro. É que, por aqui, não brilha mesmo. Abraço!

    Pedro Primo disse:
    outubro 30, 2010 às 1:19 pm

    Essa é mais acústica que as outras. É mais “alegre” também. Mas soa como uma alegria dopada. Gostei, as faixa do The Clientele e do Manic Street Preachers são ótimas.

    Gosto da versão de Not In Love do Crystal Castles com o Robert Smith?

    Tiago Superoito respondido:
    outubro 30, 2010 às 1:25 pm

    Engraçado você ter dito que ela soa dopada, Pedro. Sou o cara mais sóbrio do mundo.

    Não ouvi ainda, vou procurar.

    Lauiza disse:
    novembro 1, 2010 às 9:54 am

    Ah, nem se preocupe eu entendi. Mas como toda boa paulistana acho qualquer motivo pra falar da terra natal ;)

    Karolina disse:
    novembro 2, 2010 às 10:11 pm

    Ah, eu adorei essa seleção! Achei que a mixtape tem cara de trilha sonora de filme indie, do tipo que a gente termina o filme com um sorrisinho de canto de boca :)

    Daniel disse:
    novembro 3, 2010 às 2:05 am

    Bem, eu posso até demorar mas sempre comento…

    Tbm gostei da mixtape. Não diria q é necessariamente melhor q a de setembro (q era muito boa), mas se eu fosse fazer uma mixtape provavelmente sairia mais parecida com essa de outubro. Como me disse um amigo:”vc é o cara do pop”…

    Há diversos “tons” de pop, me pareceu: tem o pop eletrônico, indie pop, folk pop, power pop, guitar pop…

    Por fim: as mixtapes estão terminando cada vez mais otimistas. Isso retrata um pouco o teu estado de espírito, Tiago, ou é só pra efeito de coesão das mixtapes?

    Tiago Superoito respondido:
    novembro 3, 2010 às 10:55 am

    Valeu, Karolina. Abraço!

    Daniel, acho que você ‘captou a mensagem’. As mixtapes estão terminando cada vez mais otimistas sim e isso retrata um pouco meu estado de espírito. Ainda que eu acredite que essa de outubro tenha saído um pouco mais otimista do que eu esperava.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s