Entre aspas | Chris Marker e as séries americanas

Postado em Atualizado em

chrismarker

“Para falar a verdade, eu já não vejo mais muitos filmes, exceto os dos amigos, ou as bizarrices que um amigo americano grava para mim no canal TCM. Há coisas demais para se ver na atualidade, nas reportagens, nos canais de música ou no insubstituível canal Animal. E minha necessidade de ficção se alimenta com o que é distante da fonte mais completa: as formidáveis séries americanas. Ali há um saber, um senso de narrativa, de economia, de elipse, uma ciência do enquadramento e da montagem, uma dramaturgia e uma atuação de atores que não possuem equivalente em lugar nenhum, sobretudo não em Hollywood.”

Chris Marker, em entrevista raríssima ao Libération, em 2003. Lembrando que hoje começa em Brasília, no CCBB, uma excelente retrospectiva com 31 filmes do cineasta – entre eles, Sem sol e O fundo do ar é vermelho, que vi e recomendo fortemente. Taí a programação completa

(E a imagem que ilustra este post, Gay Lussac, é de maio de 1968, em Paris).

Anúncios

10 comentários em “Entre aspas | Chris Marker e as séries americanas

    Daniel Pilon disse:
    junho 16, 2009 às 12:25 pm

    Eu tinha um preconceito bobo e imaturo com relação a séries até há uns 3,4 anos atrás e hoje passo muito mais tempo com elas do que com filmes.

    E Lost, The Wire, The Office, Sopranos e muitas outras acho que não deixam mais dúvidas que já faz um tempinho que a televisão americana está anos-luz à frente de Hollywood.

    Tiago Superoito respondido:
    junho 16, 2009 às 12:46 pm

    E o engraçado é que, quando vou ao cinema ver filmes como ‘Duplicidade’, ‘Intrigas de Estado’ ou, sei lá, ‘Missão: impossível III’, bate a sensação de que estou assistindo a subprodutos de seriados de tevê que vi há uns cinco, seis anos. Qualquer episódio de final de temporada é melhor.

    cavalca disse:
    junho 16, 2009 às 3:22 pm

    Mas Intrigas e MI3 são literalmente subprodutos de série de TV, hehehe.

    Rodrigo disse:
    junho 16, 2009 às 3:34 pm

    Chris Marker está falando de Mad Men? :D

    Daria meu braço pra ir nessa mostra. :(

    Tiago Superoito respondido:
    junho 16, 2009 às 5:16 pm

    Mad Men ainda não existia, Rodrigo. Ele estava falando em séries “na linha de The Practice”.

    Pois é, Cavalca… Acho que, em 2003, o Marker só antecipou uma tendência que hoje é dominante. Mas, sei lá, quantas séries não são melhores que ‘Wolverine’, ‘Velozes e furiosos’ etc?

    Rodrigo disse:
    junho 17, 2009 às 12:53 am

    Ih, nem tinha percebido que você tinha dito que a entrevista era de 2003, hehehe… :)

    cavalca disse:
    junho 17, 2009 às 7:46 pm

    Quais séries NÃO SÃO melhores?

    Daniel Pilon disse:
    junho 18, 2009 às 12:47 pm

    Heroes não é melhor.

    Tiago Superoito respondido:
    junho 18, 2009 às 12:56 pm

    Good point, Pilon.

    cavalca disse:
    junho 18, 2009 às 6:52 pm

    ORLY?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s