Dance mother | Telepathe

Postado em Atualizado em

telepatheNessa altura, é inevitável não criar grandes expectativas em torno de um duo do Brooklyn apadrinhado por Dave Sitek (TV on the Radio), que produz Dance mother. Mas desconfio que esse mesmo hype pode acabar ofuscando o fato de que trata-se, no fim das contas, do retrato de uma banda em formação, ainda sem rosto. Eu não saberia definir o som do Telepathe, e duvido que eles saibam.

Antes que alguém tome essa imaturidade como um problema, vale notar que este ótimo álbum de estreia se beneficia das rápidas transformações e múltiplas personas do grupo, formado por Busy Gangnes e Melissa Livaudais. Cada faixa abre uma nova possibilidade musical, que não é necessariamente aproveitada na canção seguinte. Lembra um pouco o método instintivo de um Gang Gang Dance e do próprio TV on the Radio. Mas o Telepathe é ainda mais generoso nesse espírito colaborativo.

A produção de Sitek, por exemplo, se integra de tal forma ao processo criativo do duo que uma das faixas, Can’t stand it, poderia ter entrado em Dear science (com camadas repetitivas de teclados, percussão e coros tribais). Já In your line é mais pop e econômica que qualquer canção gravada por Sitek – o produtor, percebe-se, sai da experiência também renovado. 

Há alguns elementos recorrentes nas canções do disco: uma eletrônica meio assombrada, circular, que repete linhas curtas de baixo com vocais safados e versos desimportantes, à electroclash (So fine, Chrome’s on it e a excelente Lights go down soam como rascunhos superproduzidos, hesitantes, cheios de vãos). Mas é impossível simplificar essa história: cada canção, mesmo as mais derivativas, sobrevive a inúmeras audições, e acumula força com o tempo.

O que esperamos de primeiros álbuns? A descoberta de uma voz desconhecida, ansiosa por experimentar e se aventurar sem medo de decepcionar os fãs? Dance mother tem tudo isso, e, apesar de soar como uma típica estreia (repare como parece uma compilação prematura de hits), conserva uma atmosfera de mistério que não nos abandona.  

Primeiro álbum do Telepathe. 9 faixas, com produção de Dave Sitek. Iamsound/Social Registry. 8/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s