Madagascar 2

Postado em Atualizado em

madagascar

Madagascar: escape 2 Africa, 2008. De Eric Darnell e Tom McGrath. Vozes de Ben Stiller, Chris Rock, David Schwimmer e Sacha Baron Cohen. 89min. 4/10

No ano de Wall-EMadagascar 2 atraiu 800 mil espectadores brasileiros aos cinemas em um período de três dias. Foi a maior abertura do ano. Maior que a de Batman – O cavaleiro das trevas. Até agora, a arrecadação já bateu a casa dos R$ 7,5 milhões. Quase 60 vezes mais que a bilheteria de High school musical 3.

Um fenômeno. Que não consigo compreender.

Talvez isso sirva para aquecer o enésimo debate sobre o descompasso que existe entre o gosto da crítica (que desprezou o primeiro filme da série, fraquinho) e as preferências do público que lota salas de multiplex. Mas isso é bobagem perto do entusiasmo que este filme anda provocando.

Numa sessão lotada, eu testemunhei o caso de delírio coletivo. Na poltrona ao lado, um marmanjo de uns 45 anos chorava de rir. Na poltrona da frente, uma mamãe sensível caiu no choro diante do encontro entre o leão-pai e o leão-filho em plena África.

E eu me perguntando: será que é comigo?

Que existe uma crise criativa no ramo da animação de grandes estúdios, isso nem discuto. A Pixar é uma exceção num cenário de idéias requentadas e submissão burra a novidades tecnológicas. O formato digital acabou padronizando o gênero, que deixou de surpreender o espectador.Comédias como Shrek pareciam mais atrevidas que o X-Tudo servido por Hollywood. Já Madagascar 2, na tentativa de correr atrás do prejuízo, acaba muito semelhante a desenhos da Disney como O rei leão e Tarzan, com aquelas mensagens conservadoras sobre ritos de passagem, ciclos da vida e laços familiares.

Mas isso sou eu. Uma multidão, pelo visto, está satisfeita com o lanche em conserva.

Dizem que é superior ao primeiro, mas não consigo nem comparar direito. São filmes com objetivos diferentes. O anterior era galhofeiro, um besteirol desvairado (nem por isso esperto, porém) onde cabia até uma rave de animais (havia uma referência a ecstasy que chocou papais mais preocupados). Este agora tenta seguir um riscado mais tradicional, mais “família”, com uma narrativa que depende da adaptação do protagonista – o leão – às regras do ambiente onde deveria pertencer.

Se as animações da Dreamworks seguiam um caminho cômico, de nonsense e gozação, Madagascar 2 se rende ao padrão Disney de sentimentalismo tacanho (que volta e meia tira a força das produções da Pixar), da necessidade de passar uma liçãozinha de moral como antídoto para os momentos irresponsáveis da trama.

No fim das contas, não é melhor nem pior – uma outra forma de mediocridade, apenas isso.

Anúncios

11 comentários em “Madagascar 2

    Diego disse:
    dezembro 18, 2008 às 12:56 pm

    A frase é: “eu não entendo”.

    Agora, o primeiro já era bem babaca e reaça.

    Tiago respondido:
    dezembro 18, 2008 às 1:33 pm

    Já, mas era mais solto que esse. De qualquer forma, não gosto também.

    Daniel Pilon disse:
    dezembro 18, 2008 às 4:15 pm

    Nem vou ver.

    Viu a segunda metade da lista da Pitchfork? Dos 25, não ouvi 18, hehehehe.

    Filipe disse:
    dezembro 18, 2008 às 4:39 pm

    Daniel, estou um pouco melhor que ti já que ouvi metade hehe Fiquei surpreso com a baixa posição do Hold Steady. Por outro lado é bom saber que eu e o Craig Finn não somos os únicos com Frightned Rabbit na lista de melhores do ano.

    Tiago respondido:
    dezembro 18, 2008 às 4:43 pm

    Vi sim, Daniel. Não me surpreendi muito não. E espere Cut Copy e Hercules and Love Affair bem lá em cima…

    Filipe disse:
    dezembro 18, 2008 às 6:03 pm

    Se qualquer um dos dois aparecer antes do Top 10 eu ficarei chocado.

    Já que Spiritualized não apareceu na primeira metade provavelmente metade do meu Top 10 não vai aparecer nem entre as menções honrosas da Pitchfork.

    Tiago respondido:
    dezembro 18, 2008 às 6:18 pm

    Tenho quase certeza de que Spiritualized ainda vai aparecer. Mas Cut Copy seria um primeiro lugar bem digno das últimas listas da Pitchfork (ainda que a torcida do TV on the Radio tenha sido grande desta vez).

    E mostra logo o resto da sua lista, Filipe. Ô, suspense.

    Filipe disse:
    dezembro 18, 2008 às 7:53 pm

    Eu esperava o Spiritualized lá pelo 35o., como não apareceu ainda tenho minhas duvidas. Calma que o top 10 sai daqui a pouco (estou terminando de escrever os textos agora).

    Filipe disse:
    dezembro 18, 2008 às 8:53 pm

    Esta lá hehe

    Alias, quer apostar que o Dear Science vai terminar em segundo na Pitchfork com o primeiro colocado sendo uma relativa zebra?

    Tiago respondido:
    dezembro 18, 2008 às 8:55 pm

    Essa relativa zebra, pra mim, vai ser Cut Copy ou Hercules. Mas nesse caso, de depois do Knife, tudo pode acontecer.

    Diego disse:
    dezembro 19, 2008 às 3:26 am

    Não acredito que vocês ainda levam a Pitchfork tão a sério.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s