Frenesi

Postado em Atualizado em

The dark knight is constant climax; it’s always in a frenzy, and it goes on forever.

Então. Eu sei que vocês já estão fartos disso, mas essa crítica da New Yorker sobre um filmezinho aí que ninguém quer ver me pareceu uma espécie de reflexo cruel de tudo o que eu vejo de problemático nele. Divertido quando o crítico sádico fala da trilha sonora que está à toda “até quando nada acontece” (e sério que esse mesmo resenhista também curtiu Hancock?). Ainda assim, gosto do filme. Estranho: esse parece ser um Batman de que não podemos simplesmente gostar – com reservas, de um jeito ameno, mas honesto, como se gosta de um episódio simpático de The Office. Ele exige uma tomada severa de posição. Daí essa divisão de opiniões no Metacritic – que, a essa altura, me interessa mais que o próprio filme.

Em tempo: só agora fiquei sabendo dos ataques que o crítico da New York Magazine sofreu por ter falado mal do filme. Impressionante (e a resposta dele aos fanáticos é nada menos que uma lindeza). Comofas?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s