Dia: março 7, 2008

‘Get awkward’ Be Your Own Pet ****

Postado em Atualizado em

beyourown.jpg“Há as canções que deixam o coração um pouco mais leve. E há as que provocam a vontade de quebrar alguma coisa”, explica Jonas Stein, guitarrista do Be Your Own Pet. E explica tudo. O segundo álbum do quarteto, o espantoso Get awkward, é isso e nada além disso. De uma pobreza genial.

Alguém aí pode me explicar quando surgiu a noção de que os grandes álbuns de rock são os mais ambiciosos e psicodélicos e monumentais e apoteóticos? Antes de Dark side of the moon, já não existia Younger than yesterday? E, depois de Dark side of the moon, não fizeram White blood cells?

Não quero igualar o novo do BYOP a nenhum desses marcos, valha-me. Daqui a 12 meses, quebrarei a cara quando atestarem a insignificância do pobre disquinho. Sei disso. Mas, se você parte do princípio de que cada banda habita um mundo, este é o melhor álbum possível dentro deste planeta aqui. Em matéria de punk rock juvenil e debochado, é excelente. No sentido de que trata-se de um disco sobre uma banda que se diverte freneticamente, estupidamente, enquanto grava canções ácidas sobre o universo adolescente. É como um disco do Pulp interpretado por um príncipe da Inglaterra.

Não sei se vocês entenderam a comparação (eu estou ficando craque em comparações absurdas, diz aí), mas o BYOP incorpora sinceramente os temas que encena. E, também sinceramente, faz graça da própria condição. A vocalista Jemina Pearl, 21 aninhos, é o antídoto à pseudo-rebeldia de Lily Allen. Ouça Becky, que transforma o ambiente escolar numa praça de guerra. “Ouvi que você falou muita merda sobre mim. Nós vamos te esperar com facas depois da aula”, ameaça. Black hole brinca com a monotonia de uma cidade sem futuro. “Nada disso é divertido, vamos sair e matar alguém”, convida. Um amor.

Não vou ficar aqui de papo furado. Deixe de bobagem e conheça a maior banda pequena deste nosso mundo grande. E não estou esquecendo o White Stripes.

PS: Sei que ninguém se importa, ninguém viu, ninguém comenta e ninguém quer saber, mas saio amanhã para São Paulo e volto só quarta que vem. Até lá, um descanso para o blog e para o autor do blog.